Dublin (Irlanda) – 3 pubs em 3 minutos

Dublin tem dois ímãs naturais: um é o Temple Bar, um bairro que tem um bar de mesmo nome e mais algumas dezenas de pubs. Você vai acabar passando por aqui, mais cedo ou mais tarde. É o bairro dos universitários da Trinity College, que fica pertinho e, também, dos turistas. Ao longo da Fleet Street, é fácil achar uma baladinha ou boteco chique abertos, por mais genéricos que sejam.

O outro é a Grafton Street, a rua principal do centrão. Vista superficialmente como um centro de boas compras, a Grafton tem, em suas vielinhas laterais, os pubs mais tradicionais e frequentados pelos habitantes de Dublin – alguns deles abertos há uma ou duas centenas de anos.

Visitamos três deles em uma noite, já que estavam todos a uma distância engatinhável um do outro. Beber na Irlanda é assim: não basta pedir pint de meio litro, tem que beber rápido pra não esquentar.

Pubs visitados:

1) John Kehoe (9 South Anne St)

Desafie sua cordenação motora. Tome seus pints, tentando circular entre os 3 pisos separados por escadarias e portas estreitas do Kehoes, um dos pubs favoritos dos habitantes de Dublin, na Irlanda.

2) McDaids (3 Harry St)

Tomar cerveja em um pub que é mais velho que seus avós? Em Dublin, na Irlanda, o McDaids é um ícone da cidade desde 1936. Antes uma loja de chás, a casa foi comprado por John McDaid para se se dedicar exclusivamente aos pints. Apertado, barulhento e com o bar ocupando metade do espaço, o McDaids é a própria definição do que é um pub irlandês.

3) Cafe en Seine (40 Dawson St)

Não há como ir pra Dublin e não visitar um pub. Mas e se a viagem for romântica? Direto para o Café en Seine. Certamente um dos pubs mais bonitos de Dublin, o bar é sofisticado, classudo e, o que as meninas vão gostar mais: o banheiro é limpinho.

Imagens e texto: Tiago Caramuru
Edição: Anderson Spinelli

Comentários

Local: Dublin, Irlanda
Tipo: ,
Sobre o Autor
- Desde que descobriu que viajar é possível, viciou. Muita disciplina financeira, um pouco de sorte. Nada como uma viagem após a outra. Escreve o blog Esvaziando a Mochila desde 2009. Publicou, em 2014, o trabalho fotográfico Rumo às Primeiras Mil Viagens, compilação de 100 retratos e paisagens feitos pelo mundo, durante quatro anos.