Búzios (Brasil) – O que fazer e onde ficar: praias, noite e hospedagem

Se Brigite Bardot fosse blogueira, ela ganharia cachê até hoje pela forma como mudou a história de Búzios. Desde a a visita da atriz, nos anos 60, a vila de pescadores se transformou em cidade, ficou sofisticada, ganhou mansões e recebeu muita gente, entre famosos e não famosos.

O que não mudou foi a beleza das praias que, mesmo estando todas espalhadas em apenas 8 km de extensão, ainda não foram totalmente descobertas. Tem praia pra quem quiser surfar, nadar, tomar sol, e até pros mal humorados poderem reclamarem da água gelada.

Praia da Foca

Tão pequena quanto a Azedinha, tão azul quanto a Ferradurinha e mais escondida que todas elas. Simplesmente vá, não importa se é sua primeira ou centésima vez em Búzios, antes que a descubram!

3em3_buzios_praiadafoca01

3em3_buzios_praiadafoca02

3em3_buzios_praiadafoca03

Praia da Armação / Orla Bardot

É aqui que tudo começa em Búzios. A estátua famosa dos pescadores e os barquinhos coloridos ficam nesse calçadão elegante mas, pra pegar praia mesmo, há se caminhar um pouco.

3em3_buzios_armacao01

3em3_buzios_armacao02

Azeda/Azedinha

A vinte minutos da Orla Bardot estão as vizinhas Praia da Azeda e Azedinha. São incríveis, principalmente a Azedinha. Águas praticamente sem ondas, que começam transparentes e, uns 100 metros mais à dentro, ainda são muito cristalinas e dá pra ver o fundo. Traga sua máscara! A calmaria dessas águas atraem vários tipos de peixe.

3em3_buzios_azeda01

3em3_buzios_azedinha01

3em3_buzios_azeda02

3em3_buzios_azedinha02

João Fernandes

João Fernandes e João Fernandinho são as praias indicadas pra quem gosta de mais estrutura. Muito famosa entre os argentinos, João Fernandes é uma praia urbanizada: os maiores hotéis e restaurantes estão por ali, assim como os restaurantes que servem na areia.

3em3_buzios_joaofernandes01

Geribá

Do outro lado da península, fica a praia mais extensa de Búzios: Geribá. Essa é a praia dos esportistas: tem gente caminhando, correndo e, principalmente, surfando. Também tem barracas de petiscos e aluguel de cadeiras, apesar de menos cheia que João Fernandes.

3em3_buzios_geriba02

Ferradurinha

Diferente do que acontece com João Fernandes/João Fernandes e Azeda/Azedinha, A Ferradurinha não é vizinha da Ferradura. Você chega nela através de um caminho estreito que sai do final da Praia de Geribá.

Quando for a Búzios, não deixe de visitar as inacreditáveis praias de Arraial do Cabo, a apenas uma hora de distância.

Um rochedo que impede a maré alta de chegar proporciona vistas lindas dessa mini baía, e ainda serve de ponto panorâmico. A gente pegou um bem nublado mas, mesmo assim, a cor da água é de espantar. Na superfície, tem gente fazendo kayak e stand up paddle. Um pouco mais fundo, tartarugas e estrelas do mar pra quem gosta de snorkling.

3em3_buzios_ferradurinha01

3em3_buzios_ferradurinha02

Búzios a Noite

Pela noite, as baladas da Orla Bardot deixam Búzios com um quê de Ibiza. Como a gente já tem alguns cabelos brancos, ficamos entre dois outros lugares: a Rua das Pedras, que com suas paraleas forma o centrinho de Búzios, e o Porto da Barra, um complexo gastronômico a céu aberto. Os dois são ótimos lugares pra caminhar e sentar no bar que der mais vontade.

3em3_buzios_portodabarra01

3em3_buzios_portodabarra02

3em3_buzios_ruadaspedras01

Como chegar em Búzios e quem leva: Búzios fica a cerca de três horas do Rio de Janeiro, por terra. Ir de caro é uma boa para circular pelas praias e combinar com alguma outra cidade da região, como Arraial do Cabo, Ilha Grade ou Cabo Frio. Ir de ônibus também é fácil – a 1001 faz o trajeto diariamente a partir da rodoviária Novo Rio, no Rio de Janeiro, a partir de R$ 55,00.

Onde ficar: localizada na praia de Geribá, a Pousada Maravista (reserve aqui) foi a melhor opção que a gente poderia ter feito não só pra dormir, como também pra acordar em Búzios. O café da manhã é delicioso e, de frente pro mar, fica melhor ainda. Não importa o que você vá fazer em Búzios, reserve um tempinho pra curtir o clima de paz e sossego da pousada. Tem piscina, hidromassagem, serviço de praia, e todo o carinho e competência que a Jenai e o Marcel trouxeram da Suíça pra gerenciar o hotel.

Quanto custa: cada praia de Búzios tem vida própria. Em João Fernandes, por exemplo, ficam as famílias de gringos, em hoteizões que ficam em blocos de pedra, quase igual uma cidade grande. Em Geribá, estão os surfistas, casais e o pessoal que tem casa na região. No centrinho, praia da Orla Bardot e Praia dos Ossos, a coisa é bem eclética: lá ficam os mochileiros e, ao mesmo tempo, é onde estão os restaurante mais sofisticados.

Quando ir:  as águas de Búzios são geladas mas, com os 30 graus que faz lá durante todo o ano, isso é, na verdade, um ponto positivo! Destino popular entre cariocas, argentinos e gringos, o lugar fica cheio as fins de semana, especialmente de Julho, Dezembro e Janeiro. Fora isso, é um destino bom para qualquer época, já que o clima da Região dos Lagos, no estado do Ro de Janeiro, varia demais de dia pra dia. A vantagem é que, mesmo que não dê pra pegar praia, a cidade continua simpática.

3em3_buzios_maravista04

Pousada Maravista, na praia de Geribá.

3em3_buzios_geriba01

3em3_buzios_maravista02

3em3_buzios_maravista01

 

Texto: Tiago Caramuru

Imagens: Tiago Caramuru / Anderson Spinelli

Edição: Anderson Spinelli

Participação Especial: Sthefania Memelli do Sthe On The Road

 

Comentários

Local: Brasil, Búzios
Sobre o Autor
-

Formado em Publicidade e pós-graduado em Marketing, descobriu o gosto por viajar em 2009, após fazer um curso de Planejamento Estratégico na Califórnia. De lá pra cá, transformou a vida em uma partida de War e já conquistou 27 países. Em 2013, deu início ao projeto Destinos Imperdíveis.